segunda-feira, 28 de maio de 2018

Caminhoneiros fecham rodovia federal no sertão de Alagoas

Mesmo após o anúncio do presidente Michel Temer (MDB), neste domingo (27) de redução de R$ 0,46 no valor do Óleo Diesel, dezenas de caminhoneiros bloquearam, na manhã desta segunda-feira (28), a rodovia BR-423, nas imediações do povoado Maria Bode, em Água Branca, no Sertão de Alagoas. O trecho dá acesso aos municípios de Inhapi (AL) e Paulo Afonso (BA). 

O bloqueio entre os dois Estados também faz parte da grande mobilização de caminhoneiros pelo Brasil, que chegou hoje ao seu 8º dia. A greve dos caminhoneiros, como é conhecida, atinge outras áreas sertanejas como a AL-130, em Pão de Açúcar, AL-220, em Olho D’água do Casado e AL-145, que dá acesso aos municípios de Pariconha e Água Branca. A rodovia AL-220 também está bloqueada entre Monteirópolis e Olho D'água das Flores.

A redução do preço do Diesel, por 60 dias, não é considerada uma boa notícia para a coordenação nacional de greve e por esse motivo a paralisação dos caminhoneiros continua. Os motoristas querem o estabelecimento de uma tabela mínima no preço dos fretes e a isenção da cobrança de pedágio para eixo suspenso de caminhões vazios, em rodovias federais, estaduais e municipais. 

Os condutores de veículos de passeio, ônibus, vans e motos estão sendo liberados a cada trinta minutos. Segundo os manifestantes, a passagem de cargas com materiais destinados à saúde ou de ambulâncias está liberada. 

Fonte: 7 Segundos / POR: Paulo Marcello

Simaria se emociona ao falar da doença que a afastou dos palcos


Afastada dos palcos desde abril, a sertaneja Simaria, dupla com Simone, concedeu uma entrevista ao Fantástico neste domingo (28) para falar da doença que a obrigou a fazer uma pausa na carreira para cuidar da saúde. Na conversa, a cantora detalhou todo o processo desde a descoberta de que estava tuberculose ganglionar.

"Minha língua secava, eu não respirava direito. Não sei como conseguia fazer o shows. Eu voltava pro camarim o tempo todo porque minha pressão baixava", disse, ao relatar os primeiros sintomas. "Eu voltava para o camarim, colocava sal na boca e voltava para o palco. Eu entendi que era hora de ir para casa e procurar um médico", revelou. 

A tuberculose ganglionar é uma infecção bacteriana que acomete as vias aéreas superiores e os gânglios linfáticos. Por conta do aumento dos linfonodos, a doença normalmente é associada a tuberculose pulmonar. Os sintomas são emagrecimento, febre e queda do estado geral. Apesar disso, a doença não é transmissível. 

"Falavam para mim: 'Você está muito magra, pelo amor de Deus, vai se cuidar'. Peso 50 quilos e caí para 42. Eu não podia pegar meu filho no colo porque não tinha força. Ele tem 2 anos e meio e ficava pedindo para mamar", falou, chorando. 

David Uip, infectologista responsável pelo caso da cantora, destacou que a doença se manifestou por conta dos excessos. ''Para mim, está muito claro: ela se excedeu. Fez shows demais, cantou demais, viajou demais e se alimentou de menos'', analisou. 

Simaria, por sua vez, também afirmou que não estava satisfeita com o excesso de trabalho. A cantora revelou que já teve tuberculose três vezes. A doença reapareceu como uma espécie de reativação. 

"Desde os meus 14 até os 35 anos, trabalhei igual um burro de carga. Já cheguei a fazer três shows em uma noite. Quem tem vida assim? Isso é vida? Não quero mais fazer 30 shows por mês. Eu dormia três horas por noite. Mas o que mais mata a pessoa é a distância de um lugar para o outro, porque é nessa distância que você não tem o que comer e eu acabava comendo sanduíche, porcaria no final do show", relatou a sertaneja. 
Simone se emocionou ao falar sobre fazer os shows sozinha. "É muito difícil. Falta um pedaço seu ali no palco. Depois da doença dele, vendo ela assim, eu fiz um check-up para saber como eu estava porque uma depende da outra. Uma é o porto seguro da outro. Se eu pudesse, estaria no lugar dele, porque eu não gosto de ver ela doente, eu fico triste, eu sofro. É ruim".

Por: Diário de Pernambuco

Prefeitos mantêm apenas serviços essenciais em Alagoas

A Associação dos Municípios de Alagoas (AMA) informaram na tarde desta segunda-feira (28) que algumas cidades do Estado manterão apenas os serviços básicos na área de saúde. De acordo com a entidade a falta da gasolina e diesel tem preocupado os prefeitos.
Arapiraca, Inhapi, Craíbas, Coité do Noia, Porto de Pedras, Matriz do Camaragibe, Água Branca, Marechal Deodoro, Belo Monte, já estão com as aulas suspensas.

Em Pilar, o prefeito Renato Filho lançou um decreto com uma série de medidas a serem tomadas no município. Uma delas é que todos os carros pequenos da prefeitura e locados sejam guardados e usados apenas em momentos “emergenciais”.

O prefeito de Inhapi, José Cícero, afirmou que até domingo só um posto tinha combustível, os outros já secaram, as aulas foram suspensas, o carro de lixo também está parado e só as ambulâncias estão sendo abastecidas.

Em Estrela de Alagoas, o prefeito Arlindo Garrote, declarou que já estão sem combustível na cidade e a frota de carros municipais está completamente parada. Já em Craíbas, o prefeito Ediel Leite, afirmou que as aulas estão suspensas e assim como alguns serviços essenciais pois os três postos de combustível da cidade já estão zerados.

O prefeito Senninha, de Coité do Noia, afirmou que além das aulas, o programa Saúde da Família também está parado e a ambulância tem combustível para pouco tempo. Em Porto de Pedras, as aulas estão suspensas e só tem gasolina para ambulância.

Em Palestina, o combustível acabou no posto, os carros estão rodando com o que ainda têm no tanque, assim que acabar tudo vai parar, afirmou a prefeita Eliane Lisboa. Em Matriz do Camaragibe, só tem diesel e as aulas estão suspensas e a coleta de lixo mantem só até hoje.

O prefeito de Mata Grande, declarou que dos 4 postos apenas um tem gasolina, não tem etanol e diesel em nenhum deles. “A frota está toda abastecida. Caso não chegue diesel serão suspensas as aulas e viagens intermunicipais. Iremos manter funcionamento apenas do hospital e PSF. Reservamos 10 mil litros de gasolina para frota municipal”, afirmou.
Em Mar Vermelho, a prefeita Juliana Almeida, afirmou que a prioridade no município é o transporte escolar, transporte de urgência e emergência, e coleta de lixo. O Programa Saúde da Família foi suspenso.

Já em Quebrangulo, os postos da cidade já estão sem combustível. A coleta de lixo e transporte escolar funcionará até quarta-feira, e as ambulâncias até sexta-feira, os demais serviços já foram paralisados. Murici e Jacuípe também estão sem nenhum combustível.
Em Poço das Trincheiras o abastecimento está normal, embora controlado. Os ônibus escolares, ambulâncias, transportes para hemodiálise estão liberados, os demais com um certo controle. A prefeitura de São José da Laje pede ajuda da população para reduzir ao máximo a produção de lixo, já que a coleta ficará prejudicada na cidade.

Em Água Branca, os postos de cidade estão desabastecidos, a frota municipal está com uma reserva mínima para as ambulâncias. As aulas foram suspensas por 48 horas, a coleta de lixo está com dificuldades, pois os veículos não estão conseguindo chegar ao aterro sanitário, devido as paralisações na rodovia, e os médicos do PSF não estão conseguindo chegar ao município por falta de combustível em seus veículos.

O prefeito de Maribondo, Leopoldo Cesar Amorim Pedrosa, declarou que a cidade está um caos, a coleta de lixo já foi encerrada e todos os postos de combustível estão sem gasolina. Em São Luís do Quitunde, os postos da cidade estão todos sem combustível, as ambulâncias e os carros da limpeza ainda estão normalizados, mas só dá até amanhã, mas transporte escolar já está paralisado.

O município de Belo Monte informou que a prefeitura e as secretarias funcionarão normalmente, mas estão suspensos todos os serviços não essenciais que envolvam os veículos oficiais. Os postos de saúde estão abertos, entretanto, as visitas dos profissionais as áreas estão suspensas. Já as ambulâncias estão de prontidão para os serviços de emergência. Na educação, a falta de combustível inviabilizou as aulas desde esta segunda-feira, 28 e será retornada assim que se normalizar a situação.

A Prefeitura de Marechal Deodoro informou que, devido à falta de combustível (óleo diesel) para abastecer os transportes escolares do município, as aulas nas escolas municipais ficarão suspensas a partir desta terça-feira (29). Logo que a situação dos combustíveis for normalizada no município as aulas serão retomadas.

Em Palmeira dos Índios, o prefeito Júlio Cezar declarou situação de emergência. Os dois postos que abastecem os carros da prefeitura já estão desabastecidos. Por isso, apenas os serviços essenciais como Samu; os carros que transportam pacientes com cirurgias eletivas, consultas e exames marcados para Arapiraca e Maceió; veículo que transporta pessoas que fazem hemodiálise; coleta de lixo; iluminação pública; ambulâncias da área da Saúde que não utilizam gasolina e o transporte das equipes dos PSFs da cidade estão mantidos. O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar também estão com a frota sem combustível e o prefeito Júlio Cezar também garantiu o abastecimento destes dois serviços.

POR: 7Segundos

Jogo rápido: Cleiton Xavier é regularizado e pode estrear pelo CRB

O nome do meio-campista Cleiton Xavier foi publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF nesta segunda-feira (28). O jogador está regularizado e fica à disposição do técnico Júnior Rocha para estrear na Série B do Campeonato Brasileiro. 

Contratado no dia 10 de maio, CX10 tem treinado no CT Ninho do Galo desde que se apresentou ao clube. Caso tenha condições físicas, o meia pode ser utilizado pelo Regatas no próximo sábado (2), na partida contra o Brasil-RS, às 16h30, no Estádio Rei Pelé, em Maceió, pela oitava rodada da Segundona.

TNH1 / Por Paulo Victor Malta

Ração animal começa a ser fracionada em Alagoas

O setor produtivo alagoano sentiu os efeitos causados pela mobilização dos caminhoneiros. As maiores dificuldades são os obstáculos para conseguir escoar a mercadoria e a queda na produção por falta de insumos. Para evitar a morte de animais e manter a produção de leite no Estado, a Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas (CPLA) já iniciou o racionamento de ração.

A entidade informou que está acelerando a produção para que o mercado não fique desabastecido e a população sofra com a inflação no preço final.

A assessoria de imprensa da entidade também explicou que uma logística de distribuição já foi montada e que a prioridade é o mercado local. Além de alternativas para a alimentação dos animais, como o farelo de milho.

A falta de escoamento do setor de laticínios preocupa os produtores já que a capacidade de armazenamento foi afetada. O impacto financeiro representa cerca de R$ 180 milhões por dia em todo o País.

Por 7Segundos

Sindigás confirma que estoque de gás é mínimo


Em nota enviada à imprensa na tarde desta segunda-feira (28), o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Natural Liquefeito (Sindigás) informou que algumas praças ainda possuem um estoque mínimo de GLP, apesar da situação caótica do abastecimento do produto em todo o Brasil.

Segundo o comunicado, o gás, por ser armazenável, tem a vantagem de permitir ao consumidor contar com uma reserva, em média, de até 22 dias.

“Grevistas e forças policiais estão permitindo apenas a passagem de caminhões com GLP granel para abastecer serviços essenciais, como hospitais, creches, escolas e presídios. Porém, caminhões com botijões de 13kg, 20kg, 45kg, vazios ou cheios, com nota fiscal a caminho das revendas, não são reconhecidos pelos grevistas como abastecimento de um serviço essencial, o que é um equívoco, pois o produto nessas embalagens também pode ser destinado ao abastecimento de serviços essenciais”.

O setor de GLP trabalha com uma logística reversa, na qual é imprescindível o retorno dos botijões vazios às bases para serem engarrafados. O Sindigás reitera que há gás nas bases. O problema no abastecimento deve-se às dificuldades de escoamento do produto pelas rodovias do país. É necessário que grevistas e as autoridades que atuam nesse momento de crise, como Polícia Rodoviária Federal, ANP, Exército, entre outros atores, compreendam que o GLP é um produto essencial para o bem-estar da população e que permitam o trânsito das carretas a granel e dos caminhões com os botijões, sejam vazios ou cheios”, diz um trecho da nota.

O TNH1 entrou em contato com pontos de venda nos bairros da Jatiúca, Jacintinho, Benedito Bentes, Farol, Feitosa e Levada, e em todos já não há gás desde o último sábado (26). A pesquisa informal também apontou que o preço médio cobrado é de R$ 70.

Por TNH1



quinta-feira, 24 de maio de 2018

35ª Sessão Ordinária na Câmara Municipal de Batalha

Foto: Ronny Alves
Em Sessão Ordinária na manhã desta quinta-feira (24/05), os vereadores estiveram reunidos dando continuidade aos trabalhos na câmara municipal.
Na oportunidade estiveram tratando de diversos assuntos de melhorias para o município de Batalha, entre eles a segurança das escolas Antônio Rodrigues de Melo e Edite Macário, a formação de uma associação e sede para os motos taxistas, entre outros assuntos.
Nesta sessão ordinária se fizeram presentes os vereadores: Na mesa diretora o Presidente José Waldeck Barros, vice-presidente José Maurício Amorim, Aldo Ricardo Bezerra Neri. E os demais vereadores: Vinícius Alexandre Lima, Érico Rodrigues de Almeida, Helton Jorge Silva Macedo.

Por Ronny Alves